PT// “A LIBERDADE E O PODER”

O CINE LUSO é um encontro criativo e filosófico que visa abordar as questões contemporâneas. Com mais de 100 filmes projectados nos primeiros três anos, o projecto encontra-se na quarta edição para a qual pretende transmitir as realidades próprias das culturas dos vários países de língua portuguesa (países de língua oficial portuguesa), por utilizando a linguagem audiovisual como ferramenta de análise. A partir de 2019, países não lusófonos foram convidados a aderir ao programa com o objetivo de alargar a leitura do mundo através das diferentes realidades e suas implicações. Mais do que um evento, o projeto se apresenta como uma busca pelo diálogo e pela construção de conteúdos de forma colaborativa. O tema escolhido para a quarta edição evidência as contradições do mundo por meio de duas noções principais: LIBERDADE E PODER.

O crescimento do extremismo social e político, a limitação dos direitos humanos e o abuso de poder repercutem em várias partes do mundo como uma onda sintomática e sinérgica.

Diante deste cenário, abordagens específicas foram escolhidas a fim de promover a reflexão sobre os conceitos de liberdade e poder que ora coexistem, ora se contrapõem. Ao mesmo tempo, questionamos o entrelaçamento de modos de vida em sociedade em contextos públicos e privados, coletivos ou individuais, abrindo espaço para a reflexão intersetorial.

Muitas questões ressoam nas esferas política, científica e filosófica da era contemporânea, cujos reflexos ainda são imprevisíveis. A óbvia complexidade da tensão entre as liberdades individuais, o controle social e a cidadania ativa, bem como as fragilidades do sistema, explicam a relevância da organização de debates reflexivos. É esta a ambiciosa missão que queremos levar com a quarta edição do Cine Luso, sempre empenhada em refletir sobre o mundo através dos olhos e das histórias transportadas pelo setor audiovisual e transversalmente com outras áreas da arte e pensamento.

RESIDÊNCIA ARTÍSTICA

À semelhança dos anos anteriores, será realizado um filme numa residência artística específica, desta vez em transversalidade com as artes performáticas, e os debates contarão com a participação de realizadores e especialistas convidados sobre os sub-temas abordados. O filme realizado será apresentado na abertura do festival.
Logo que as condições sejam confirmadas para a próxima edição, será publicado um chamamento para participar.

SUB-TEMAS

DESCOLONIZAÇÃO QUER DIZER EMANCIPAÇÃO?
Desafios simbólicos e territoriais entre países colonizadores e ex-colônias rumo à real independência ;

MOVIMENTOS IDENTITÁRIOS NOS LIBERTAM?
A complexidade dos discursos de resistência na diversidade e a relevância da interseccionalidade em questões de gênero, raça e LGBTI.

A MINHA LIBERDADE TERMINA QUANDO COMEÇA A DO OUTRO?
As dinâmicas entre a responsabilidade coletiva et individual, restrição de liberdade e abuso de poder.

QUAIS OS LIMITES DO ESTADO LAICO?
O paradoxo entre a liberdade religiosa e o uso do sagrado como um instrumento de poder político.

QUAIS OS DESAFIOS ÉTICOS NO AVANÇO TECNOLÓGICO?
Dinâmicas veladas entre inovação e manipulação na contemporaneidade e seus impactos na comunicação, política e ciência.

QUANDO O PODER PÕE EM RISCO A LIBERDADE?
Identificando indícios de ameaça à democracia frente ao crescimento de uma ordem global anti direitos humanos

A EDUCAÇÃO NOS LIBERTA?
Reflexões acerca da educação crítica libertária face a um mundo meritocrático.

QUERER É PODER?
A força da iniciativa individual e da potência coletiva na ruptura de sistemas de privilégios para o desenvolvimento social.

INSCRIÇÕES ENCERRADAS! ++ 2.000 films

+++ EN/FR >>>