Edição 2019 : “O MUNDO AO REDOR. O MEIO-AMBIENTE”

Perante a urgência e paradoxo ambiental em que vivemos Hoje, a IIIª EDIÇÃO DO CINELUSO convida a uma reflexão sobre várias realidades ao redor da lusofonia e o MEIO-AMBIENTE através de uma seleção de filmes dedicados. Abordaremos temas de denúncia e casos de iniciativas locais positivas, passando pela dicotomia consumo-desperdício e como o homem se relaciona, os recursos naturais e a escassez da água, à militância e ativismo ambiental.

APOIO

Commune de Saint Gilles, Bruxelles
Embaixada de Portugal
Instituto Camões em Bruxelas
ENAR – European Network Against Racism
UNPO – Unrepresented Nations and Peoples Organization
Fundação Garibaldi de Cultura – Acre, Brasil
Funcaju – Fundação de Cultura do Aracaju, Brasil
OCA Asbl
Mondocultures Asbl
SeeU Ixelles
Kinograph – SeeU
Théâtre Munganga Amsterdam
Curieus Vzw
Wervel Vzw
Louis Paul Boonkring Asbl
Atelier Sidnei Tendler
Laboratório Sociocriativo
Milhomem Titre Services
Loft 58
Pianofabriek

  • TUDO QUE É SÓLIDO DESMANCHA NO AR?
  • PENSAR LOCAL É AGIR GLOBAL?
  • AINDA HÁ TEMPO PARA MUDAR?
  • QUAIS OS DIÁLOGOS POSSÍVEIS ENTRE A ECOLOGIA E A CIÊNCIA?
  • E QUANDO NOS DEPARAMOS COM GIGANTES?
  • RIQUEZA NATURAL: POTENCIALIDADE OU AMEAÇA AOS TERRITÓRIOS E CULTURAS TRADICIONAIS?
  • ÁGUA: O OURO DO SÉCULO XXI?
  • QUAL O PAPEL DO ATIVISMO NA CONSTRUÇÃO DE UMA SOCIEDADE?

Ações de Lançamento

02/04, 18h30: Parlamento Europeu, Bruxelas

– Cine Debate – Amazon: A History of Resistance com exibição do filme EMPATE

O debate conduzido pela eurodeputada, a portuguesa Marisa Matias e contou com a presença do diretor Sergio de Carvalho e Angela Mendes – filha de Chico Mendes.

Participaram ainda o secretário executivo Fernando Burgés da UNPO – Unrepresented Nations and Peoples Organization e Aline Yasmin Dalvi, presidente da Associação Espírito Mundo, organizadora geral do Cine Luso.

04/04, 19h00: Teatro Munganga, Amsterdam

The resistance in the Amazon rainforest

O Teatro Munganga conta com dois artistas brasileiros fundadores do espaço, parceiro do Espirito Mundo em outros projetos. Palco de manifestações artísticas é também um espaço de reflexão e resistência política.

– O debate contou com a presença do diretor Sergio de Carvalho e mediação do pesquisador antropólogo ambiental, Dr. Fabio de Castro (Senior Lecturer, CEDLA,Anthropological Center for Training and Research on Global Environmental Change (Indiana University, USA), and at the Center for Maritime Research (MARE), University of Amsterdam) e militante dos povos da Floresta.