RETROEXPO 2020

In the context of the event We.Art.XL – Parcours d’artistes à Ixelles -the Espirito Mundo Asbl opens its doors on the 18th, 19th and 20th of September, to present a collective retrospective exhibition of works created during the artistic residencies, which took place from June 2019 to July 2020, in their space, located in the temporary occupation territory, See U.

RESIDENT. ARTIST.S.

Aline Yasmin – poetic interventions
Alex Cepile- multimedia
Maria Joao Floxo – sculpture
Monica Musoni- photographie

RESIDENCE AND EXHIBITIONS MADE:
(BR / PT / BE) Overture – Etno graffiti, audiovisual installation, performance, painting.
(EN) Monica Musoni – Hesitate + Shreds of Reality
(BR) Fabio Sampaio – Ser (tão) Nós + Expo Ser (tão) Eu / Being (so) Us + Expo Being (so) Me
(PT) Pauliana Valente Pimentel – Quel Pedra
(BR) Fredone Fone and guests – Habite-Moi
(PT / BR) Audiovisual Lusophony Cine Luso Residence

TANT DE MAR, TANTO MAR

Tanto Mar, Tant De Mer” – Encontro artístico e cultural lusófono
PT|| É resultado de uma residência artística colaborativa entre 12 artistas e produtores de Portugal, Brasil, Bélgica e França, realizada no Espaço Espirito Mundo.
Inspirada na música homónima do cantor, compositor e escritor Chico Buarque composta em homenagem à Revolução dos Cravos, 1974, contempla uma exposição de instalações artísticas, performances, atelier, encontros e projeções e outras atividades.
O projeto multidisciplinar é dedicado à cultura de Portugal e do Brasil e conta com uma intervenção do projeto ambiental “Tomorrow Now Movement!”.
> PROGRAMAÇÃO
Exposição
De 01 a 15/07 (quarta a sexta: 16h00 – 22h00 + sabado e domingo: 12h00 – 22h00)
Coletivo em residência
Projeto de Verão SeeU/Espirito Mundo
Aline Yasmin – poeta, curadora e produtora (BR)
Alex Cepile – artista multimídia (BR)
Andreia Morado – performer, cantora(PT)
Fanny Schaepelynck – artes numéricas (FR)
Flávio Maciel de Sousa – musico, sound designer (BR)
Leonardo Alan – cantor, ator (BR)
Laurent Havaux – cenografo (BE)
Maria João Flôxo – artista plastica, performer (PT)
Monica Musoni – Artista visual e fotógrafa (PT)
Renzo Dalvi – produtor (BR)
Sónia Aniceto – artista plástica (PT)
Colaboração:
Sidnei Tendler – artista plástico, escritor (BR)

INTERLITRATOUR // LES AMAZONES POUR L’AMAZONIE

COMO PARTE DO FESTIVAL Interlitratour
+ info https://www.interlitratour.be/

O termo “Amazonas” passou a descrever qualquer grupo de mulheres guerreiras, cuja existência é frequentemente fantasiada.
Nesse caso, são mulheres, artistas que falam sobre a Amazônia, por meio da Amazônia e de suas histórias.
>> Clarice Lispector é uma letrada brasileira que colecionou várias lendas infantis no livro “Como nascem as estrelas”. Teremos através da obra literária, uma leitura animada, acompanhada de oficinas para crianças;
>> #BettyMindlin, a antropóloga e escritora será apresentada por meio de uma leitura dramática de artistas convidados. Alguns deles serão contos eróticos das próprias amazonas. Mulheres indígenas brasileiras e os relatos publicados sobre o ‘Fricassé de Maris’ foram coletados de seis povos indígenas da província amazônica de Rondônia, vivendo de acordo com diferentes tradições.

Aline Yasmin, poetisa ítalo-brasileira, curadora e produtora artística
Marcella Mello, atriz brasileira
Leonardo Alan, ator e cantor brasileiro
Frederico Araujo, dançarino, performer e ator brasileiro
Flávio Maciel de Souza, ator, diretor e cantor brasileiro
Mis-en-Scène> Monica Musoni
Colaboração – leitura de voz FR> Amandine Ledent

FREDONE FONE – HABITE-MOI

A residência do artista plástico Fredone Fone – Habite-Moi se dá na pesquisa estrutural e filosófica da questão da habitação.
A questão do habitar e do residir, seja numa perspectiva objetiva ou subjetiva foram abordadas na conclusão da residência. Como convidados, o artista e pesquisador Arthur Lecocq e representantes da associação Woningen 123 Logements. O primeiro trabalha numa visão da residência artística em si e no quanto a arte pode habitar e deixar lastros e constituir a própria geografia. Por outro lado, o olhar pragmático do viver, do direito ao habitar como uma condição básica de existência, para qual a associação luta.

RESIDÊNCIAS CRIATIVAS

POR QUE?

Ao longo de nossas realizações tivemos a oportunidade de implantar diversas residências artísticas especialmente ligadas a área de música, artes visuais, poesia e audiovisual.

Observamos a importância no intercâmbio das ideias e também a permanência das relações que se constituíram a partir dessa experiência. A partir daí, criamos o projeto RESIDÊNCIAS CRIATIVAS, cujo objetivo é não somente integrar as mesmas áreas, mas expandir a reflexão na área criativa como um todo superando as barreiras das línguas e linguagens para a construção coletiva e plural.

CONCEITOS E RESUMO METODOLÓGICO

Concebida como um laboratório in progress, no qual todos tratam de um tema como ponto de partida para norteamento de uma atividade conjunta.

As atividades envolvem reflexão teórica, prática, conciliação e registro, mas, sobretudo uma ruptura das questões de linguagem ao mesmo tempo pactuadas pelo SABER e pelo FAZER marcados pela pluralidade. O resultado final é parte do processo, mas o foco efetivamente é a percepção do todo que compreende o encontro até a partilha. Esse conteúdo pode se apresentar de diversas formas e posteriormente é compartilhado com o público e comunidade envolvida.

O formato de residências visa estabelecer um intercâmbio no campo das ideias e incentivar o diálogo por meio de uma modelo multidisciplinar.

Trata-se da elaboração colaborativa de conteúdo e intercâmbios aprofundados com o foco no humano e suas possibilidades criadoras como forma de ser e estar no mundo.

Parceiros: Universidades, organizações culturais e artísticas, instituições e patrimônio  públicos.

PALAVRAS-CHAVE
Conhecimento | Humanidade | Arte | Cultura | Filosofia | Afetividade | Existência | Inovação Social | Ousadia | Partilha | Diálogo | Liberdade | Democracia | Experimentação | Pluralidade | Território | Estrangeiro